Oficina Teórico Prática

O CONTO E A CRÔNICA DE NELSON RODRIGUES

09, 16 e 23 de setembro e 07 de outubro
segundas | 15h30

 


O CONTO E A CRÔNICA DE NELSON RODRIGUES

Oficina Teórico Prática

 

Com Antonio Gilberto [Diretor, Produtor e Pesquisador Teatral]

 

Início: 09 de setembro
09, 16 e 23 de setembro e 07 de outubro | segundas | 15h30 | R$ 300,00

 

Pré inscrição pelo email secretaria@midrash.org.br
 

 

Objetivo:

Esta oficina ministrada pelo Diretor, Pesquisador e Produtor Teatral Antonio Gilberto, trabalhará a análise e interpretação de contos e crônicas de Nelson Rodrigues, e as possibilidades de transposição destes textos literários para o palco, através do trabalho do ator como narrador e intérprete.

Descrição:

A Oficina irá trabalhar sobre a criação de Nelson Rodrigues como contista e cronista, estilos nos quais o autor se destacou pela qualidade de seus textos, críticos, profundos, cheios da tragicidade e do humor cotidiano, e que foram publicados em diversos jornais e revistas.

Será apresentado um resumo histórico sobre a diversidade de sua criação nesta área, bem como a realização de leituras e análises de alguns contos de "A Vida Como Ela É..." e outras crônicas, sob o ponto de vista literário e teatral. Serão realizados exercícios práticos em relação a transposição destes contos para a cena teatral através do trabalho do ator.

Justificativa:

Além de ser considerado o maior dramaturgo brasileiro, Nelson Rodrigues foi também um grande contista e cronista, autor de inúmeras pequenas obras primas que retrataram o comportamento cotidiano e intenso de personagens que faziam parte de seu universo. Histórias que são a base de toda sua obra no teatro e na prosa.

A Oficina se justifica por oferecer aos participantes um consistente trabalho teórico, focado para o estudo literário e sua transposição para a cena teatral, fruto de pesquisa que vem sendo desenvolvida como diretor por Antonio Gilberto, atualmente com 32 anos de carreira, em espetáculos como Contando o Natal (2002), Werther (2005), Federico Garcia Lorca - Pequeno Poema Infinito (2006 - 2012), Contando Machado de Assis (2008 - 2010), A Esposa e a Noiva (2011 - 20112), Carta ao Pai, que estreou em 2014, no Espaço Sesc, em Copacabana/RJ (em 2015 foi apresentado no 38º FITEI na cidade do Porto/Portugal) e O Tempo é só uma questão de Cor (textos de Caio Fernando Abreu, Rio de Janeiro 2017/2018). Mestrando em Artes Cênicas pela UNIRIO.



NELSON FALCÃO RODRIGUES, um dos mais cariocas dos escritores brasileiros, nasceu dia 23 de agosto de 1912, no Recife, quinto filho dos quatorze que o jornalista Mário Rodrigues e sua esposa tiveram. Em 1916, a família mudou-se para o Rio de Janeiro e em 1925 Mário fundou o jornal A Manhã, no qual Nelson, aos 13 anos, iniciou sua vida profissional.

Após a morte do pai, em 1930, Nelson passou a trabalhar em O Globo e começou a escrever suas primeiras peças, consagrando- se, em 1943, com Vestido de Noiva, peça dirigida por Ziembinski no Teatro Municipal do Rio de Janeiro com "Os Comediantes". Já reconhecido como autor teatral, começou a escrever em 1944, sob o pseudônimo de Suzana Flag, o folhetim Meu Destino é Pecar. Em 1951, estreou no jornal Última Hora a coluna A vida como ela é..., a qual manteve até 1961, quando organizou a primeira antologia da serie: Cem contos escolhidos - A vida como ela é. Entre seus principais livros estão o romance O casamento (1966) e as coletâneas de contos Memórias: a menina sem estrela (1967), O óbvio ululante (1969), A cabra vadia (1970) e O Reacionário (1977).

Autor de 17 peças teatrais, nove romances e centenas de contos e crônicas, Nelson Rodrigues morreu no dia 21 de dezembro de 1980, aos 68 anos.


ANTONIO GILBERTO, diretor, produtor e pesquisador teatral formou-se em Artes Cências/Direção Teatral na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e em Psicologia na PUC/RS.

Estreou profissionalmente em 1984 , na cidade do Rio de Janeiro, como Assistente de Direção de Domingos Oliveira no espetáculo "Irresistível Aventura", produzido e protagonizado pela atriz Dina Sfat. Realizou a produção executiva da excursão nacional dos espetáculos "Irresistível Aventura", "De Braços Abertos", "Meno Male!", "Uma Relação Tão Delicada", "Desejo", "Apareceu a Margarida" e "A Dama do Cerrado".

Idealizou e foi curador de vários Ciclos de Leituras e Simpósios nacionais e internacionais sobre a vida e a obra de autores como Goethe, Schiller, Gogol, Dostoiévski, Tolstoi, Tchekhov e Nelson Rodrigues.

Dos espetáculos que dirigiu destacam-se: "Cabaret Valentin", "Como Se Fosse a Chuva" (Prêmio IBEU de Melhor Diretor de 1997), "Credores", "Werther", "Um Brinde Ao Teatro", "Federico García Lorca - Pequeno Poema Infinito", "Contando Machado de Assis", "Maria Stuart", "A Esposa e a Noiva", "Carta ao Pai" e "O Tempo é só uma questão de Cor" (2017).

Publicou, pela Coleção Aplauso da Imprensa Oficial de SP, as fotobiografias "Dina Sfat- Retratos de uma guerreira", Ítalo Rossi, Isso é Tudo" (em parceria com Ester Jablonski) e "Ziembinski, Mestre do Palco". Também foi publicado pela mesma Coleção o roteiro teatral, elaborado em parceria com o ator José Mauro Brant, "Federico García Lorca - Pequeno Poema Infinito".

Como gestor cultural trabalhou nas seguintes Instituições Públicas: Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro (Assessor de Artes Cênicas/ 2002) e na FUNARTE/Ministério da Cultura (Diretor do CEACEN - Centro de Artes Cênicas, períodos 2003 a 2006 e 2011 a 2014).

Atualmente é diretor artístico do Teatro Municipal Maria Clara Machado.

 

Receba nossa NEWSLETTER
Midrash na WEB
Torne-se um AMIGO!
NOME:


EMAIL:



 

 

 

MIDRASH CENTRO CULTURAL

Rua General Venâncio Flores, 184
Leblon | Rio de Janeiro | RJ
55 (21) 2239-1800