CICLO LITERÁRIO

YEHUDA AMICHAI

20 de maio
segunda | 20h

 

CICLO LITERÁRIO YEHUDA AMICHAI
SARAU com leitura de poemas

Organização de Rosália Milsztajn

Com os poetas Rosália Milsztajn, Christovam de Chevalier, Paulo Sabino, Tanussi Cardoso, Thereza Rocque da Motta e William Soares dos Santos

20 de maio | segunda | 20h | gratuito

 

20/05

 

Poetas brasileiros emprestam suas vozes e sensibilidades na leitura de poemas inéditos do poeta israelense Yechuda Amichai, editado pela primeira vez no Brasil pela editora Bazar do tempo, revelando a universalidade daquilo que o poeta em qualquer parte do mundo expressa, rompendo as barreiras linguísticas, geográficas, étnicas, na sintonia de uma única linguagem de compreensão universal que é a Poesia.

 

MINI BIOGRAFIA

Yehuda Amichai foi um dos maiores poetas da língua hebraica. Nasceu em 1924 em Würzburg, na Alemanha, com o nome Ludwig Pfeuffer. Em 1935, quando tinha 11 anos, sua família fez aliá, e acabou se instalando em Jerusalém. Amichai se alistou ao exército britânico durante a Segunda Guerra, e serviu no Egito. Na Guerra de Independência em 1948 lutou com o Palmach na Brigada do Negev. , na Guerra do Sinai, em 1956, e na Guerra do Yom Kipur, em 1973, ao mesmo tempo em que se tornava professor, atividade exercida durante toda a sua vida profissional, ao lado da literatura.

Depois que saiu do exército, Amichai estudou Literatura e Mikrá (bíblia hebraica) na Universidade Hebraica de Jerusalém. Com o incentivo de um de seus professores da universidade, publicou em 1955 seu primeiro livro "Agora e nos outros dias - Achshav Uve-Yamim HaAharim". Ele fazia parte da geração de escritores e poetas que participaram da Guerra de Independência (entre eles Nathan Alterman, Haim Gouri e Natan Yonatan), e foi o primeiro deles a ganhar o prestigioso Prêmio Israel em 1982. Os juízes do prêmio explicaram que Amichai "criou com sua poesia um novo movimento na poesia hebraica" e que "causou uma mudança revolucionária na linguagem poética, uma junção da substância poética com a substância inspirada no dia a dia".

Amichai criava camadas sutis de significados em suas poesias com o uso de palavras antigas no lugar de palavras comuns, para conferí-las conotações bíblicas. "Eu cresci em uma casa muito religiosa, então as rezas, a própria linguagem das rezas se tornou uma linguagem natural para mim", conta Amichai. "Eu não tento, como às vezes alguns poetas o fazem, 'enriquecer' a poesia colocando mais material cultural ou mais material étnico dentro dela. Isso vem naturalmente."

Em suas poesias, Amichai trata de assuntos do dia a dia, e também de assuntos filosóficos e do significado da vida e da morte. Sua obra foi traduzida para mais de trinta línguas. Morreu em Jerusalém no dia 27 de Setembro de 2000.

 

Receba nossa NEWSLETTER
Midrash na WEB
Torne-se um AMIGO!
NOME:


EMAIL:



MIDRASH CENTRO CULTURAL

Rua General Venâncio Flores, 184
Leblon | Rio de Janeiro | RJ
55 (21) 2239-1800